Logo Agile SchoolLogo Agile School
Logo Agile SchoolLogo Agile School
0
R$0.00 0 item

Nenhum produto no carrinho.

Entenda como funcionam os Component Teams e Feature Teams e saiba qual é o melhor formato para organizar times

Quando uma empresa está migrando para a agilidade ela tem que escolher como compor os times ágeis que estão sendo formados, surge uma dúvida muito comum nesta hora: “qual estrutura utilizar?”

Ou, quando a organização está expandindo a Agilidade para outras áreas, o questionamento muito comum é “como deve ser feito o desmembramento em vários times?”

Neste texto, vamos falar sobre duas estratégias para organizar equipes: Component Team e Feature Team

Component Team 

A primeira estratégia muito usada para compor equipes é a Component Team. Provavelmente, você já conhece esse formato pois ele é bem difundido desde as décadas passadas, quando falamos em estruturas de empresas departamentais.

Os times organizados por Component Team são formados por pessoas de uma mesma função, atreladas ao mesmo componente, trabalhando pelo mesmo objetivo. Por exemplo, um time composto somente de programadores e/ou testadores, atuando no desenvolvimento de um software.

Fazendo uma analogia ao ramo musical, um Component Team seria um time de guitarristas. Ou seja, uma organização composta por pessoas com o mesmo conhecimento, exercendo praticamente a mesma função dentro de uma área.

E quais são os benefícios de se ter um Component Team? Em geral, espera-se que as pessoas que fazem parte desse tipo de equipe vão construir uma solução muito mais robusta e padronizada. Isso acontece porque elas estão trabalhando unidas num mesmo objetivo, fazendo com que o trabalho seja muito mais especializado. 

Fora que esse formato ajuda no crescimento de cada profissional, já que a rotina promove muito mais colaboração e troca de conhecimentos e técnicas, que podem ajudar as pessoas a evoluírem muito mais rapidamente.

Feature Team

Já um Feature Team é composto por pessoas com diferentes habilidades necessárias para desenvolver uma solução. Voltando à analogia musical, um exemplo de Feature Team é uma banda completa, composta por um baixista, um guitarrista, um baterista, um vocalista, etc. 

O Feature Team é composto por membros de diversas “camadas” dentro de uma mesma equipe. Ou seja, quando surge uma necessidade de integração entre essas camadas, ela é feita de forma muito mais prática e responsiva. 

Quando pensamos em camadas, um Component Team é feito por apenas uma camada. Logo, quando essa equipe precisa de alguma integração ou dependência de uma outra, é preciso estabelecer algum canal de comunicação que promova a integração.

Entre os diversos benefícios dessa estratégia, é importante destacar que, uma equipe estruturada como Feature Team, possui um olhar de ponta a ponta em uma iniciativa, tornando-a muito mais potente e livre de dependências internas para trabalhar.

Mas, qual é a melhor escolha?

Quem disse que não podemos utilizar as duas abordagens? Isso mesmo! Numa mesma área ou empresa, é possível ter Component Team e Feature Team trabalhando integrados.

Quando eu liderei em uma iniciativa de ágil escalado de um grande banco, tínhamos cinco Feature Teams e um Component Team. Esses cinco times eram focados em objetivos de negócios, para entregar soluções de ponta a ponta para o usuário final. Enquanto o Component Team atuava com data science e data analytics.

Para finalizar, voltando à minha analogia ao ramo musical, eu prefiro os Feature Teams pois eles são como bandas, repletas de pessoas com diversas habilidades e ferramentas para entregar uma música completa, por exemplo. Imagina só como seria um grupo apenas de guitarristas…. Será que teríamos uma boa música entregue ao final do trabalho?

Conclusão

Sempre que damos preferência aos times organizados por Feature Team, nós teremos um melhor resultado com relação aos objetivos de negócios e à satisfação do usuário final, quanto àquele produto. E sempre que tivermos um Component Team o foco é o desenvolvimento de um determinado componente, de uma disciplina ou tecnologia. 

Os times ágeis, por natureza, se aproximam dos Feature Teams. No Scrum, por exemplo, falamos muito em “times multifuncionais”. Lembrando que, antes de escolher qualquer estrutura, é importante saber fazer uma leitura adequada do ambiente – dada as circunstâncias e objetivos de sua empresa – para escolher a melhor estratégia de organização dos times.

Para ter mais técnicas e conhecimento para atuar neste cenário de ágil em escala, trouxemos para o Brasil o Scaled Professional Scrum – treinamento oficial da Scrum.org, com mais de 50 temas diferentes para falar sobre o contexto de aplicação do Scrum em larga escala e em múltiplos times.

Clique aqui e confira mais detalhes sobre esse treinamento! 

Assista também:

menu